Agrotins 2007

Agroenergia foi o tema principal da Agrotins 2007

A Agrotins 2007 – Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins, teve como tema principal a agroenergia. O tema escolhido é resultado da implantação do novo modelo bioenergético para a produção de combustível vegetal, uso racional de energia renovável no País. A Seagro – Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento divulgou as principais ações que estão sendo desenvolvidas no Estado, além de impulsionar a produção de oleaginosas e cana-de-açúcar, matérias-primas, para a extração de biocombustivel no Tocantins. A feira aconteceu de 9 a 13 de maio, no Centro Agrotecnológico de Palmas.

Durante a Feira, foram divulgadas as projeções de investimentos para a produção de biocombustível, que estão dentro do projeto Tocantins Rural. No cronograma constaram as diretrizes de incentivos, com as diversas cadeias produtivas, relacionando ao aproveitamento de produtos agrícolas até 2010.

Para estimular a produção do biocombustível no Tocantins, a Seagro, em Parceria com a Embrapa, UnitinsAgro e a UFT – Universidade Federal do Tocantins, vem desenvolvendo diversos experimentos de variedades de sementes e mudas de oleaginosas e de cana-de-açúcar. Entre as principais oleaginosas se destacam a mamona, pião manso, amendoim e girassol.

Projetos em andamento

A Brasil Ecodiesel implantada no município de Porto Nacional beneficia mais de 300 famílias que já produzem mamona e outros 6.800 produtores de todas as regiões do Estado interessados em plantar olegenosas já se cadastraram no programa de atendimento aos produtores da agricultura familiar. A empresa Brasil Ecodiesel está implantando uma usina processadora de biocombustível, em Porto Nacional.

O início do funcionamento da usina estava previsto para o segundo semestre deste ano, com uma produção estimada em 90 mil litros de biodiesel por dia, além de nove mil litros de glicerina, subproduto extraído da mamona. Ao todo, o empreendimento deve gerar mais de 40 mil postos de trabalho.

Outro grande destaque do Tocantins, nesta área, é a produção de álcool extraído da batata doce. Em outubro de 2006, um convênio foi assinado entre o Instituto Ecológica, a UFT – Universidade Federal do Tocantins, Seagro, Sebrae e BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento, para a instalação de duas mini-usinas, que começam a produzir o biocombustível a partir de 2007, em Pium e Porto Nacional. Quando estiver em funcionamento a empresa vai produzir diariamente 2.400 litros de álcool.

Cana-de-açúcar

Há ainda os investimentos na produção de álcool através da cana-de-açucar. Uma usina já está em pleno funcionamento em Arraias e há boas previsões de outros investimentos em terras tocantinenses, a exemplo de Gurupi, no Sul do Estado.

A CBB – Companhia Bioenergética Brasileira, outra empresa de grande porte pretende implantar no município de Gurupi, uma indústria produtora de açúcar e álcool. No empreendimento serão aplicados em torno de R$ 275 milhões. A Companhia implantou no município um canteiro de mudas de cana-de-açúcar em torno de 150 hectares para multiplicação do plantio nos próximos 10 anos.

A primeira colheita, prevista para julho de 2008, com 2.400 hectares de cana plantados, vai gerar 600 empregos diretos e 3 mil indiretos e colher 300 mil toneladas de cana. A empresa pretende investir em uma área de 5 mil hectares

Investimento de R$ 60 milhões

O Consórcio Global Agrienergy, formado pelas empresas paulistas Vigna Brasil e Agropecuária Terra Vista, vai investir cerca de R$ 60 milhões no Tocantins para a produção de biodiesel. O investimento será aplicado na construção de uma esmagadora, usina de biodiesel e plantação de oleaginosas como o pinhão-manso, girassol, entre outras. Os empresários esperam que até meados de 2009, a usina esteja em pleno funcionamento.

O Tocantins faz parte do Programa Nacional de Biodiesel desde novembro de 2005. O Estado reúne as condições ideais para a implantação do projeto, destacando a abundância dos recursos hídricos, protegidos por uma rigorosa legislação, solos férteis, chuvas e clima regulares.

Arquivo(s)